Fundamentação Epistemológica para o Problema do Entendimento Humano. Fernandes, G. L. In EDICIC 2017 - VIII Encontro Ibérico, October, 2017.
Fundamentação Epistemológica para o Problema do Entendimento Humano [link]Paper  abstract   bibtex   
A partir de uma abordagem transdisciplinar do clássico Problema do Entendimento Humano e de uma perspectiva fenomenológica da Teoria do Conhecimento, constrói-se uma proposta de detalhamento da estrutura dos processos cognitivos envolvidos na apreensão, produção e transformação do conhecimento. Distingue-se os conceitos de percepção sensorial, impressão cognitiva, entendimento e conhecimento, com base na contraposição de conceitos filosóficos com conceitos e resultados experimentais da física e da neurofisiologia. O estudo desenvolvido neste artigo endereça diretamente as questões P4 e P5 enunciadas por Luciano Floridi (2004) em sua relação de questões em aberto sobre a informação, transcritas a seguir: P4: Como podem os dados adquirir seu significado? P5: Como podem dados com significado adquirir atributo de verdade? Como resultado, é construído gradualmente um modelo para os Mecanismos de Apreensão e Interpretação do processo de cognição humana, descrevendo cada passo do processo cognitivo humano, desde a apreensão de percepções sensoriais até o efetivo armazenamento do conhecimento. Durante o percurso para a distinção dos produtos intermediários do processo cognitivo humano e a construção do modelo para os Mecanismos de Apreensão e Interpretação, comprova-se a natureza da cognição humana como sendo mediada, incompleta, relativa, subjetiva e fortemente influenciada pelo contexto, ou ambiente.
@inproceedings{fernandes_fundamentacao_2017,
	title = {Fundamentação {Epistemológica} para o {Problema} do {Entendimento} {Humano}},
	copyright = {Os autores que submetem propostas para esta conferência concordam com os seguintes termos:   a)  Os autores retêm os direitos autorais sobre o seu trabalho ao permitirem à conferência colocar este trabalho inédito sob uma  Licença Creative Commons , a qual concede a terceiros a possibilidade de aceder gratuitamente, usar, e partilhar o trabalho, reconhecendo a autoria do mesmo e a sua apresentação inicial nesta conferência;   b)  Os autores podem ignorar os termos da licença e fazer arranjos contratuais para a distribuição não exclusiva e publicação subsequente destre trabalho (por exemplo, publicar uma versão revista numa revista científica, colocá-lo num repositório institucional ou temático ou publicá-lo num livro);   c)  Finalmente, os autores são encorajados a colocar e partilhar o seu trabalho em linha (por exemplo, em repositórios institucionais ou em redes sociais científicas), antes e depois da conferência.},
	url = {http://sci.uc.pt/eventos/index.php/EDICIC/2017/paper/view/209},
	abstract = {A partir de uma abordagem transdisciplinar do clássico Problema do Entendimento Humano e de uma perspectiva fenomenológica da Teoria do Conhecimento, constrói-se uma proposta de detalhamento da estrutura dos processos cognitivos envolvidos na apreensão, produção e transformação do conhecimento. Distingue-se os conceitos de percepção sensorial, impressão cognitiva, entendimento e conhecimento, com base na contraposição de conceitos filosóficos com conceitos e resultados experimentais da física e da neurofisiologia. O estudo desenvolvido neste artigo endereça diretamente as questões P4 e P5 enunciadas por Luciano Floridi (2004) em sua relação de questões em aberto sobre a informação, transcritas a seguir:   P4: Como podem os dados adquirir seu significado?   P5: Como podem dados com significado adquirir atributo de verdade?  Como resultado, é construído gradualmente um modelo para os Mecanismos de Apreensão e Interpretação do processo de cognição humana, descrevendo cada passo do processo cognitivo humano, desde a apreensão de percepções sensoriais até o efetivo armazenamento do conhecimento. Durante o percurso para a distinção dos produtos intermediários do processo cognitivo humano e a construção do modelo para os Mecanismos de Apreensão e Interpretação, comprova-se a natureza da cognição humana como sendo mediada, incompleta, relativa, subjetiva e fortemente influenciada pelo contexto, ou ambiente.},
	language = {pt},
	urldate = {2017-10-17},
	booktitle = {{EDICIC} 2017 - {VIII} {Encontro} {Ibérico}},
	author = {Fernandes, Gilberto Lourenço},
	month = oct,
	year = {2017}
}

Downloads: 0