EPISTEMOLOGIA E CIENCIA DA INFORMAÇÃO. Rafael Capurro 2003.
EPISTEMOLOGIA E CIENCIA DA INFORMAÇÃO [link]Paper  abstract   bibtex   
Analisa-se na introdução o conceito de paradigma e identifica-se o escopo da investigação epistemológica no campo da ciência da informação. A primeira parte menciona alguns paradigmas epistemológicos que influenciaram a ciência da informação, a saber: hermenêutica, racionalismo crítico, semiótica, construtivismo, cibernética de segunda ordem e teoria de sistemas. Na segunda parte são aprofundados três paradigmas epistemológicos. Em primeiro lugar expõe-se o paradigma físico. Tomando como ponto de partida a teoria de Shannon e Weaver, mencionam-se os experimentos de Cranfield e a teoria „informação-como-coisa“ de Michael Buckland. Em segundo lugar analisa-se o paradigma cognitivo, representado dentre outros por B.C. Brookes, Nicholas Belkin, Pertti Vakkari e Peter Ingwersen. Por fim, expõe-se o paradigma social que tem suas origens na obra de Jesse Shera, atualmente representado pelas teorias de Bernd Frohmann, Birger Hjørland, Rafael Capurro e Søren Brier. Finalmente, indicam-se as conseqüências práticas dos paradigmas epistemológicos para a concepção e avaliação de sistemas de informação bem como para a investigação em ciência da informação.
@misc{rafael_capurro_epistemologia_2003,
	title = {{EPISTEMOLOGIA} {E} {CIENCIA} {DA} {INFORMAÇÃO}},
	url = {http://www.capurro.de/enancib_p.htm},
	abstract = {Analisa-se na introdução o conceito de paradigma e identifica-se o escopo da investigação epistemológica no campo da ciência da informação. A primeira parte menciona alguns paradigmas epistemológicos que influenciaram a ciência da informação, a saber: hermenêutica, racionalismo crítico, semiótica, construtivismo, cibernética de segunda ordem e teoria de sistemas. Na segunda parte são aprofundados três paradigmas epistemológicos. Em primeiro lugar expõe-se o paradigma físico. Tomando como ponto de partida a teoria de Shannon e Weaver, mencionam-se os experimentos de Cranfield e a teoria „informação-como-coisa“ de Michael Buckland. Em segundo lugar analisa-se o paradigma cognitivo, representado dentre outros por B.C. Brookes, Nicholas Belkin, Pertti Vakkari e Peter Ingwersen. Por fim, expõe-se o paradigma social que tem suas origens na obra de Jesse Shera, atualmente representado pelas teorias de Bernd Frohmann, Birger Hjørland, Rafael Capurro e Søren Brier. Finalmente, indicam-se as conseqüências práticas dos paradigmas epistemológicos para a concepção e avaliação de sistemas de informação bem como para a investigação em ciência da informação.},
	author = {{Rafael Capurro}},
	year = {2003}
}
Downloads: 0